Notícias
Zaga alvinegra tem um novo xerife

Uma das contratações mais badaladas do Botafogo para a temporada 2008, o zagueiro argentino Ferrero chegou em meio à desconfiança por ser desconhecido do público brasileiro. Aposta do colaborador Ricardo Rotenberg para acertar a defesa alvinegra depois da saída do capitão Juninho,  Ferrero começa a se firmar no setor.

 

Com atuações convincentes jogando na sobra dos outros zagueiros, Renato Silva e Triguinho, o argentino sabe sair jogando quando preciso e também dá chutões caso o perigo esteja rondando a área do Fogão.

 

Está surgindo um novo xerife para a defesa alvinegra, mesmo que Ferrero não saiba o significado desta palavra dentro do mundo do futebol.

 

– Se ser xerife de uma defesa é jogar sério, entrando em todas as jogadas pensando que tirar a bola do adversário, dando chutões quando necessário e saindo jogando com a bola dominada quando o momento do jogo permitir, está sim nascendo um novo xerife no Botafogo. Sempre tive esta postura dentro de campo e acho que foi por isso que chamei a atenção do dirigente do clube quando ele foi à Argentina – afirma Ferrero.

 

O técnico Cuca é só elogios para o zagueiro argentino. O comandante alvinegro revela que Ferrero foi contratado depois de muita conversa entre as partes envolvidas na escolha dos nomes.

 

– Ferrero foi uma aposta nossa, da comissão técnica e da diretoria, e está provando dentro de campo que valeu a pena brigar pela sua contratação. Tem o vigor do futebol argentino e a técnica do futebol brasileiro. Está sendo uma peça muito importante para o esquema tático do Botafogo – explica Cuca.  

 

A filosofia de jogo do zagueiro Ferrero é bem simples, como ele mesmo explica;

 

– Quando entro em campo para enfrentar qualquer adversário não me importa mais nada, só a palavra ganhar. É com isso na cabeça que venho conseguindo vencer os meus desafios na carreira – diz Ferrero.



Leandro Menezes