Notícias
Presidente apresenta projeto da base

Na primeira semana de sua administração, o presidente Maurício Assumpção foi a Marechal Hermes, no CT das divisões de base e prometera trabalhar duro para dar as condições ideais para os jovens jogadores alvinegros. Após dois meses e meio, o trabalho já começa a dar frutos e o presidente esteve nessa quarta-feira no Caio Martins, para apresentar o projeto para o futuro das categorias inferiores.

As diferenças já são visíveis. São dez jogadores treinando entre os profissionais, mais de 1/3 do grupo, com 29 atletas. Para observar esses jogadores, toda semana os juniores treinam contra os profissionais, para que o técnico Ney Franco os observe.  Além disso, as categorias juvenil e infantil estão treinando desde a semana passada no Caio Martins, onde há condições para se trabalhar em alto nível.

E não pára por ai. Nas seleções de base do Brasil, o Botafogo sempre vem sendo representando. Para o torneio sub-18 de Barcelona, o Fogão é o clube carioca com mais atletas convocados, dois, Mílton Raphael e William.

Para melhorar ainda mais o trabalho e fazer com que o Botafogo volte a ser o maior revelador de craques do Brasil e do mundo, a intenção é criar um Centro de Treinamento que será de ponta no país, em Marechal Hermes. Essa notícia foi dada durante a conversa do presidente com os jogadores.

“Vamos lançar a pedra fundamental do CT das categorias de base em julho. A partir de então, faremos a obra para que todas as categorias fiquem lá e tenham as melhores condições do Brasil para trabalhar”, animou-se o presidente, sem esconder o sorriso ao ver o olho brilhante dos futuros craques alvinegros, que o observavam com admiração.

“Vamos fazer todas as edificações para o CT no nosso terreno. Alojamento, academia, vestiários, e tudo mais. Estamos negociando um terreno com o exército, que se mostra muito receptivo para o projeto. Lá, ficarão os campos de treino. Vamos voltar a ser exemplo”, explicou Maurício.

Quem também falou foi o Coordenador das Divisões de Base, Humberto Rêdes. Ele contou sua trajetória no futebol e entusiasmou os jovens.

“Comecei fazendo teste nas categorias de base em General Severiano. Tive um dia e consegui ser aprovado. Depois, fui jogando em todas as categorias até o profissional, onde fui reserva, mas de um time com Jairzinho, Paulo César Caju, Gérson… Joguei até ao lado do Garrincha”, recordou-se o saudosista Humberto.

A situação é totalmente diferente do início do ano. Ainda há muita coisa para ser feita, contudo, o trabalho vem sendo bem feito. Com dedicação e qualidade, os problemas vêm sendo resolvidos e o futuro é próspero.



Gabriel Branco


Últimas

(19/07 – 20h30) Bota sofre empate injusto contra o Fla
(19/07 – 20h30) Bota sofre empate injusto contra o Fla
(18/07 14:30) Duelo de gigantes
(18/07 14:15) Bota pronto para o Clássico
(17/07 – 17h12) Bota perde na taça BH